Desde 2002

Seu Guia para Viajar, Trabalhar, Morar ou Estudar na Nova Zelândia

  Nova Zelândia

Home  Mapa do Site   Anunciar

  English
  Español
Nova Zelândia Cidades Estudar Turismo Trabalhar Onde ficar Vistos Diversos
Tópico: Nova Zelândia
  Artes e Cultura
  Bancos da NZ
  Comida na NZ
  Comunicações
  Carros na NZ
  Custo de Vida
  Economia da NZ
  Esportes na NZ
  Governo da NZ
  Hábitos Kiwi
  História da NZ
  Hobbies Kiwi
  Os Europeus
  Os Imigrantes
  Os Maoris
  Padrão de Vida
  Leis da NZ
  Segurança
  Seguros
  Transportes

 

 

Link Patrocinado

Jeito de
ser Kiwi

 O Neo-Zelandês é um povo muito solidário, porque na verdade sempre dependeu um do outro devido ao isolamento da Nova Zelândia em relação ao resto do mundo. Para entender melhor, veja esse caso real..."Um encanador foi chamado para consertar a bomba d'água de um Chalé isolado nas montanhas da Ilha do Norte. Chegou lá e constatou que precisaria de um eletricista para desmontar um painel. Esperou uma hora até que o eletricista chegasse, e o painel foi desmontado. Por mais que se esforçasse, não conseguia pressão suficiente para levar água ao andar de cima. Ligou para o vendedor da bomba, que o colocou em contato com um engenheiro da fábrica, que por sua vez acionou o engenheiro elétrico que desenhou o painel. Passaram juntos mais de duas horas em ligações alternadas no telefone celular, onde passo a passo os engenheiros explicavam o que deveria ser feito. Resumindo, no final de mais de 4 horas, o problema foi resolvido. Mais de 6 profissionais de áreas diferentes se envolveram, pagando do próprio bolso o uso do celular, para ajudar uma única pessoa que estava em apuros. O detalhe é que era domingo, mas isso não importa, porque a grande realização de um Kiwi, está em se sentir útil, ajudando um ao outro do jeito que podem. Aliás, se você quiser ver um Kiwi feliz, basta pedir informações na rua. A vontade de ajudar é tanta, que só faltar te levarem no colo. No quesito solidariedade é nota 10.

Educação: Apesar de informais os Kiwis sempre usam boas maneiras ao se relacionarem com qualquer uma pessoa. É costume pedir sempre "Por favor" (Please) e agrader depois (thank you ou thanks) faz parte do dia a dia, seja na rua, no trabalho, restaurante, ou até entre amigos. Sorry ou Pardon ( desculpe-me), é usado em qualquer situação onde se tenha causado transtorno, interrompido uma pessoa, ou feito algo errado. O não uso dessas palavrinhas mágicas pode acarretar em ser ignorado por quem está lhe atendendo, ou quem acabou de conhecer, ou ainda, até mesmo ser motivo de demissão numa empresa, por ser considerado rude demais para os padrões. Os Kiwis são extremamente críticos nesse sentido e não abrem mão. Basta entender que o nível social é homogêneo, e as pessoas não se sentem diminuídas ou empregadas umas das outras, mas sim cumprindo uma função.

Fato real : Num restaurante, um cliente chamou a garçonete por "psiu", e pediu uma CoKe. Ela foi lá dentro e trouxe um prato para a mesa ao lado mas não trouxe a Coke para quem pediu. Ele pediu de novo, e de novo foi ignorado. Ameaçou de falar com o gerente, e foi ignorado. Até que se levantou para reclamar. O gerente chamou a garçonete, que por sua vez foi até a mesa onde o grupo de rapazes estava, e falou: - O gerente mandou dizer que enquanto você não falar "Excuse me, may I have a Coke please?" e também "Sorry", pelo modo com que você me tratou anteriormente, eu não devo atendê-lo.

Senso de Humor: Os Kiwis têm, só que leva-se algum tempo para entender e extraí-lo. O motivo é que as piadas e as coisas que fazem rir, estão relacionadas com o universo do país, e é muito difícil rir de algo quando se está fora do contexto, ou não se entende patavinas que querem dizer. Piadas de baixo calão não são populares, e as piadas mais contadas são deles próprios, ou sobre os Oz. Uma que ilustra muito bem o modo Kiwi de rir de si próprio, é uma piada em que numa ilha deserta estavam um Kiwi, um Inglês, e um Australiano. O Gênio da Lâmpada iria realizar somente um desejo para cada um. O Inglês disse que queria estar num pub em Londres bebendo uma cerveja Guiness, e foi atendido imediatamente. O Australiano disse que queria voltar para Sydney, e foi atendido. Quando chegou a vez do Kiwi, ele simplesmente começou a chorar, e falou para o Gênio, "Estou com saudades dos meus amigos! Quero eles de volta!". O lance da piada é o fato do Kiwi se sentir um ser solitário e isolado do mundo, e que precisa de gente o tempo todo para conversar e ser feliz. De uma forma geral, o Kiwi tem um humor contido e natural. Sorri por cortesia, e não é espalhafatoso ao rir de uma piada ou entre amigos, a não ser que a piada seja de Australianos. O humor é sutil e bem elaborado, como numa firma só de mulheres onde um cartaz afixado na parede diz..." Aqui não processamos homens por assédio sexual, nós classificamos de 0 a 10".

Maneira de ser e Amizades: Pode ter certeza que passando por ruas de cidades médias ou pequenas, as pessoas vão lhe  cumprimentar na rua, falando qualquer coisa para puxar um assunto. Nas maiores cidades isso não acontece com tanta frequência, mas mesmo assim acontece de vez em quando. A maioria dos Kiwis simplesmente não consegue ficar frente a frente ou ao lado de uma pessoa sem falar com ela. O quebra gelo predominante e que não compromete ninguém, é falar sobre o tempo, para logo em seguida se você for estrangeiro perguntar "Where are you from?". Kiwis ao se cruzarem na rua, cumprimentam-se com uma balançada de cabeça para o lado, ao mesmo tempo que levantam as sombrancelhas. Inicialmente os Kiwis são um pouco fechados com estrangeiros, resquício de uma época em que tudo vindo de fora representava perigo, pois afinal, eram tão poucos contra tantos. Hoje está melhor, mas mesmo assim o Kiwi demora a se abrir, principalmente se você for muito expansivo, do tipo que fala alto, ou gesticula muito, pois eles agem opostamente a isso. São muito controlados na maneira de tratar. Fazer amizade com um Kiwi pode levar tempo para construir, mas uma vez feito, tornam-se grandes e ótimos amigos. Kiwis têm plena noção do país que têm nas mãos e ajudaram a construir, e portanto não gostam de serem criticados. Existe uma homogeneidade no que se refere a quem você é, e quem eu sou, onde não há melhor ou pior, a não ser conhecimentos diferentes. Qualquer pessoa, seja Kiwi ou não, se for demostrar superioridade ou contar vantagens, é imediatamente colocado de lado e devidamente ignorado numa conversa. A visão é de que todos somos iguais, e estamos num mesmo barco. Para um Kiwi, pessoas que se vangloriam de um feito, mesmo que tenha sido extraordinário, só merecem crédito se a glória for de todos os Kiwis ao mesmo tempo, caso a glória seja individual, o máximo que se irá escutar é um curto e gozador " Excellent!!!". Esse modo de pensar reflete-se até mesmo na maneira de falar como vamos ver no próximo bloco.

  Maneira de falar e de agir:  Por não admitir que nenhuma pessoa possa ser maior ou mais importante do que outra, os Kiwis têm uma maneira muito interessante de elogiar ou incentivar o outro. " Not too bad" por exemplo, se refere ao elogio supremo que alguém pode receber de um Kiwi. Ninguém vai falar que você fez isso ou aquilo "very good", ao invés, falarão que não está  nada mal. Sinta-se no pódium se alguem lhe falar isso, mas sem demonstrar muito entusiasmo pelo elogio. Por outro lado se uma coisa é boa ou está legal, como exemplo, "vou passar na sua casa às 6 da tarde", a resposta provável será "As good as gold" (tão bom quanto ouro). No caso de um problema a ser resolvido, como:-você sabe como chegar lá em casa? a resposta Kiwi provavelmente será: "Piece of Cake" (pedaço de bolo) que para um Kiwi a expressão tem a conotação de fácil de fazer, de não ter problemas, e é oriunda dos tempos antigos, quando nas fazendas os donos ofereciam um pedaço de bolo para os trabalhadores nos intervalos para lanche. Aliás, para um Kiwi, não há nada que não possa ser feito ou alcançado, mesmo que nunca tenha feito aquela tarefa. Se você perguntar à um Kiwi numa festa, se sabe tocar violão, o mais provável é que responda:."No, but I will give it a go", ou seja, mesmo que não saiba muito bem, não se importa de tentar. "How ya doing" ou "Good Morning" são as formas de cumprimentos mais usados ao se conhecer ou encontrar uma pessoa, sendo que num grupo, o Kiwi ficará mudo e calado até que alguém o apresente ao restante. Se ninguém fizer, ele mesmo pode tomar a iniciativa de se apresentar a você, lhe estendendo a mão falando o primeiro nome SEMPRE acompanhado do sobrenome. Mulheres normalmente não estendem a mão para cumprimentar antes do homem, e um beijo no rosto só é dado quando já se tem alguma intimidade com a pessoa, nunca na primeira vez. Alumas pessoas não se importam, em serem abraçadas e beijadas ao se cumprimentarem, mas estranham a atitude.
Google Web Portal

 

 

 

 

 | Termos de uso Privacidade | Quem somos | Consultoria | Curriculum Vitae | Anunciar | Contatos |                                     

© Portal Oceania.com - Todos os direitos reservados - É vetada a reprodução de textos e fotos sem autorização.