Desde 2002

Seu Guia para Viajar, Trabalhar, Morar ou Estudar na Nova Zelândia

  Nova Zelândia

Home  Mapa do Site   Anunciar

  English
  Español
Nova Zelândia Cidades Estudar Turismo Trabalhar Onde ficar Vistos Diversos
Tópico: Cidades

 Ilha Norte

  Auckland
  Bay of Plenty
  Eastland
  Gisborne
  Hamilton
  Napier
  Northland
  Rotorua
  Taupo
  Tongariro N.P.
  Wellington
  Whakatane

 Ilha Sul

  Christchurch
  Dunedin
  Fiordland
  Glaciers
  Kaikoura
  Nelson & Picton
  Queenstown
  Wanaka

 

 

Link Patrocinado

Coromandel Península

Click for Tauranga, New Zealand Forecast

Mesmo depois de um tempo razoável na Nova Zelândia, Luizão jamais conseguiu pronunciar o nome certo desse bonito lugar, e insistia em chamar de Península do Coronel. Bem, ele quase acertou a patente, já que esse foi o primeiro local de desembarque do Capitão Cook na Nova Zelândia em 1769, mais precisamente na praia de Wharekaho ou Simpson Beach (nenhuma relação com o seriado de TV). Além de belíssimas praias, existem áreas onde as montanhas e florestas tocam o mar compondo paisagens de filme, pois mesmo não tendo vulcões ativos, a Península ainda guarda montanhas e formações rochosas desse período. Uma das grandes vantagens de Coromandel, além da proximidade de Auckland (80 Km), é que o lugar é perfeito para se descansar após uma viagem, ou para passar um  fim de semana. E foi o que o Cook fez ao desembarcar. Ele foi no matinho, e depois de um banho de mar, deitou na areia e sonhou que tinha sido promovido a Comandante de Fragata. Hoje na Península de Coromandel o coronelato turista poderá tanto descansar, como se engajar em atividades tais como, surf, passeios de canoa, pesca, mergulho, passeios de barco, minas de ouro para explorar, montanhas para escalar, e uma infinidade de atrações sem mosquito ou mosca para pentelhar.

No lado interno da Península, a cidade de Thames é o portão de entrada para quem vem de Auckland (90 minutos) e também a maior da Península. No século 19, era a maior em toda a Nova Zelândia, e o motivo foi que muito ouro foi encontrado por lá, atraindo aventureiros de todas as partes do mundo (incluindo o avô do Luizão). A rua principal abriga construções bem conservadas, em sua maioria históricas, além de cafés, Restaurantes e Lojas, vendem coisas muito interessantes feitas na região. Mais para cima, subindo a Península, Coromandel Town, é outro centro que já foi importante na época da corrida ao Ouro, e como Thames, abriga construções históricas além de outros atrativos. Artistas e artesãos kiwis produzem trabalhos muito bonitos em vários materiais, que são vendidos nas lojas da cidade. Subindo para o topo da Península, Port Jackson (foto), é um paraíso para fotógrafos, ciclistas, e amantes da natureza. O lugar ainda está pouco explorado turisticamente, o que garante pouca gente, e praias e localidades semi desertas e pristinas. Acomodação na região raramente é problema, com ofertas para todos os tamanhos de bolso.

No lado externo da Península, surfistas poderão deitar o cabelo em ondas de primeiríssima qualidade. As praias de mar aberto recebem boa quantidade de swell ao longo do ano, e ficam sempre perto de saídas de canais e pontas de pedra. O litoral, abriga uma série de cidades e vilas pequenas, cada qual com um charme especial, e por isso atrai Aucklanders e gente das imediações nas férias e fim de semana. Podemos destacar Tairua e Pauanui (foto), Whitianga, Whangamata e Whaihi como cidades principais. Em todas elas, ótimas ondas para surf fazem a festa de amadores e profissionais. Whangamata é a mais procurada por causa de um point de esquerda de alto gabarito. Outras cidades nos arredores, oferecem banho de mar em locais abrigados, normalmente usadas por famílias com filhos pequenos ou pelos avos. A pesca amadora é a atividade preferida dos que não surfam, bem como caminhadas pela mata, e subida em morros entre as enseadas, ou ainda um joguinho de Golfe.

O maravilhado Turista tem muitas opções de diversão por preços razoáveis. Whitianga é onde se concentra a maioria. Pesca oceânica, passeios em barcos de fundo de vidro no Marine Park, excursões em Kayaks, e até mesmo uma praia com água quente que brota da areia. Na Hot Water Beach, por duas horas na vazante e enchente da maré, basta você cavar um buraco na areia, que a água morna do subsolo, encherá o buraco. Lá poderá permanecer em banho-maria, até que a água gelada da maré alta, lhe de um choque térmico e acabe com a sua gratuita mordomia. Tours de Kayak com mais de 3 horas de duração estão a disposição do marinado turista, que poderá explorar cavernas, e encontrar golfinhos e focas em seu habitat natural. No Marine Park, e devidamente equipado com máscara e respirador, o mergulhado turista verá um belo fundo de mar, repleto de plantas, corais, e alegres habitantes. A água é absolutamente cristalina.

Toda a região de Coromandel é muito bonita e cheia de panoramas que enchem a memória de qualquer cartão digital. A melhor época para visitar é entre Outubro e Maio, pois a água do mar ainda se encontra com temperatura decente (20 graus). Fora desse período, o lugar fica ainda mais bonito, com dias muito claros e cristalinos, mas a água do mar desce para congelantes 13 graus, e a única alternativa é usar roupa de borracha para os esportes aquáticos. Em contrapartida, é a época ideal para subir e explorar as montanhas e trilhas da região. O Capitão Cook aprovou, mas infelizmente não chegou a patente de Coronel porque foi comido no Havaí.

Atrações turísticas na Coromandel Península

Pinnacles- Coro Forest Park Hot Water Beach
Google Web Portal

 

 

 

 

 | Termos de uso Privacidade | Quem somos | Consultoria | Curriculum Vitae | Anunciar | Contatos |                                     

© Portal Oceania.com - Todos os direitos reservados - É vetada a reprodução de textos e fotos sem autorização.