Desde 2002

Seu Guia para Viajar, Trabalhar, Morar ou Estudar na Nova Zelândia

  Nova Zelândia

Home  Mapa do Site   Anunciar

  English
  Español
Nova Zelândia Cidades Estudar Turismo Trabalhar Onde ficar Vistos Diversos
Tópico: Estudar
  Guia de Cursos
  Agentes de Estudo
  Sistema de Ensino
  Estudar High School
  Estudar Inglês
  Estudar Vocacional
  Universitário-Pós
  Cursos p/ Imigrar
  Custos de Estudar
  Como se Aplicar
  Reconhecimentos
  Estudo F.A.Q.

 

 

Link Patrocinado

 Problemas ao estudar
na Nova Zelândia

  Se quiser estender seus estudos na Nova Zelândia, não terá problema nenhum, basta se matricular numa outra escola, (ou continuar na mesma) ir na imigração para receber um novo Visto de estudante e assim faz a extensão da sua estadia na NZ. Também poderá se matricular em qualquer curso a partir de um visto de turista e mudar para o vsito de estudante sem precisar sair do país. Mas se você se matriculou num curso de mais de 12 semanas, e quiser mudar de curso ou instituição no meio do caminho, é melhor perguntar antes na imigração ou se vai ter que mudar de visto dependendo do curso.

As letrinhas miúdas nos contratos são sempre chatas e  quase ninguém lê. Estamos nos referindo ao seu contrato com a escola, que quando se inscreve em um curso na Nova Zelândia, ele vem junto com o formulário de inscrição. Ali eles explicam as condições e regras da escola, mas muitas vezes não é lido, ou o agente não menciona, apesar de ter obrigação de mostrar ou explicar. Cada escola tem todo o direito de ter seu próprio contrato, e existem diferenças principalmente na política de cancelamento e reembolso, que são fora das regras da imigração. Ai que mora o perigo! 

Cláusulas de cancelamento e reembolso devem ser lidas e são muito importantes na hora fechar um curso, pois podem fazer da sua vida um inferno caso algo corra errado. Um dos problemas é que está diretamente ligado com o departamento de imigração, e se estiver estudando por mais de 12 semanas, qualquer mudança terá que ser reportada, além de uma nova permissão de estudo concedida, o que vai lhe custar um novo visto. Outro fato que  também pode acontecer é a Instituição de ensino não querer averbar a sua liberação do curso (perante a imigração). Ou seja, você quer sair do curso e entrar noutro de outra instituição, mas o curso antigo não quer dar uma carta para a imigração liberando você. Some-se a isto, que qualquer valor pago antecipado, não será devolvido, e se for, será com descontos bem grandes de acordo com a política expressa nas letras miudinhas do contrato. A maioria dos contratos só prevê devoluções e cancelamentos antes do curso se iniciar, e mesmo assim, o reembolso não é de 100% (no mínimo o valor da matricula fica no curso). Isso que dizer que uma vez que o trem estiver andando, vai ter que esperar chagar no final da linha para descer, ou se pular fora antes, poderá perder dinheiro, além da imigração lhe entupir de perguntas sobre o que te levou a mudar. Mudanças de datas em geral não são problemas, e podem acontecer por motivos de não ter conseguido o visto a tempo, passagens aéreas etc e devem ser reportadas a escola e imigração para serem mudados os cumentos.

  Mas se pode negociar, e de preferência com bastante calma e com pré-disposição de até perder alguma coisa. Como exemplo, damos o de uma estudante brasileira, que rodou a baiana no curso dizendo que não aguentava mais aquela espelunca, que aquilo era uma arapuca, e queria sair. Isso aos berros, nas frente de outros estudantes internacionais. O dono do curso simplesmente e calmamente corcordou, só que por causa da falta de educação dela, não devolveria nada, e tão pouco daria uma "Letter of Relief", e disse que se ela não parasse de gritar, ele chamaria a polícia (e sem dúvida a policia poderia prende-la por desordem publica). Já outro estudante, foi conversar com a gerência do curso, e eles não só deram a carta, como só cobraram uma semana de multa, já que faltavam ainda 4 semanas para que ela terminasse o curso.

  Cursos não gostam de perder alunos pelo motivo óbvio que estarão perdendo dinheiro, mais também por uma série de efeitos colaterais. Por exemplo, se o aluno estiver vindo através de uma agência de estudos, e a comissão da agência tiver sido paga, se o curso devolver dinheiro para o estudante, vai ter que pedir a agência que retorne parte da comissão. Além do exercício de contabilidade, vai ter transferências bancárias, e diversos outros custos envolvidos. Outro ponto importante para se ter em mente, é que quando se contrata um curso, na verdade você está efetuando um contrato  com cláusulas bem claras, que são feitas pelo próprio curso, e onde figura bem claramente as regras e duração estabelecida, bem como a previsão de de multas caso queira quebra-lo. Ou seja é um contrato legal, e não uma simples prestação de serviços.

O Governo da Nova Zelândia entende que se você veio para estudar, esse é seu objetivo primeiro. Por isso, a imigração pede a escola que reporte a frequência dos alunos internacionais que fazem cursos de mais de 12 semanas. Se seu comparecimento as aulas cair para menos de 80%, eles podem pensar que você está com problemas. Faltar aula para ir trabalhar, pode afetar no seu visto. Problemas de frequência relacionados a saúde, se acompanhados de atestado médico, são obviamente aceitos, mas qualquer outra desculpa, terá que ter um motivo bem convincente, caso contrário, poderão cancelar sua permissão para estudar e terá que sair do país. Se estiver com qualquer outro problema, mesmo do tipo pessoal, deve  avisar  no curso e muitos deles oferecem até serviços de aconselhamento e ajuda, pois é comum estudantes internacionais se sentiram tristes ou deprimidos, sentindo falta da família ou choques culturais. 

  Muitos desses problemas podem ser evitados se o estudante fizer direito o dever de casa, se informando bem sobre o curso, pegando depoimentos de outras pessoas que estudaram lá (o curso pode fornecer com todo o prazer) e perguntando esses detalhes para o agente de estudos ou para escola diretamente. As maiores causas de decepção com um curso, estão relacionadas com o curso ser fraco ou a falta de disciplina na sala de aula, onde alguns cursos mantem rédeas curtas, mas outros deixam rolar solto. Pessoas que querem aprender e não estão conseguindo, devem reportar o fato a diretoria do curso, e se nenhuma providência for tomada, pode se levar o fato até ao conhecimento da imigração e da NZQA. Se não estiver aprendendo por outros motivos, como só ficar com pessoas que falam a sua lingua, namorar e se socializar somente com pessoas do seu país de origem, aconselhamos a você rever esta estratégia, pois com certeza não deve estar contribuindo muito no seu aprendizado de inglês. Problemas de ensino, por exemplo, se não estiver atingindo o nível que gostaria de receber, muitas vezes é possível uma mudança dentro do próprio curso, por exemplo mudança do Inglês Geral para o Acadêmico, que é mais puxado, sem ter maiores implicações, apenas um arranjo interno da escola. E lembre-se que o investimento é do seu interesse e cursos não são baratos, você tem direitos mas também tem deveres.

Google Web Portal

 

 

 

 

 | Termos de uso Privacidade | Quem somos | Consultoria | Curriculum Vitae | Anunciar | Contatos |                                     

© Portal Oceania.com - Todos os direitos reservados - É vetada a reprodução de textos e fotos sem autorização.